Abril no Parque Natural Sintra Cascais

Próximas Atividades no Parque Natural Sintra Cascais.
Saia de Casa e deixe-se envolver pelo verde da Serra e o Azul do Mar.

Próxima Quinzena - a primeira de Abril

Esta altura é para muitas pessoas de férias e descanso com a família.
O mês de Abril está a chegar e esperamos também que o bom tempo venha para ficar.
A Cerejeira em Flor é uma das mais belas etapas desta bela árvore de fruto.
Temos um programa fantástico para desfrutar das mais belas paisagens da Cova da Beira. 
Apanhe o Comboio e venha até ao Fundão. Chegado ao Fundão, levá-lo-emos a apreciar a beleza desta árvore.
Reserve o seu lugar.


Prémios Europeus de Promoção Empresarial: candidaturas abertas até 9 de abril 2018


As candidaturas à 12.ª edição dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial decorrem até 9 abril de 2018.
Os Prémios Europeus de Promoção Empresarial (European Enterprise Promotion Awards – EEPA), em Portugal coordenados pelo IAPMEI, são uma iniciativa da Comissão Europeia alinhada com as prioridades da estratégia Europa 2020, que visa divulgar boas práticas no âmbito empresarial na Europa.

Com base num concurso lançado anualmente, são identificados em várias áreas os melhores projetos pela especificidade do seu contributo no desenvolvimento económico e do emprego das regiões.

Os EEPA visam:
  1. identificar e reconhecer atividades e iniciativas de sucesso que visem a promoção de empresas e do empreendedorismo;
  2. divulgar e partilhar exemplos de melhores políticas e práticas de iniciativa empresarial;
  3. sensibilizar para o papel desempenhado na sociedade pelos empresários e pelos empreendedores;
  4. incentivar e inspirar potenciais empreendedores
Mais informação no website www.iapmei.pt

Abril




Abril será um grande mês.
A Rotas e Raízes tem atividades fantásticas para se divertir, estar em contacto com a natureza... programas para fazer em família e/ou com amigos.

Atreva-se e participe nas próximas atividades que lhe propomos.

Chegou a Primavera

Hoje, às 16h00, chega a Primavera.
Chega a estação do ano das flores, das borboletas, dos pássaros...uma das estações mais bonitas para caminhar e passear.
A Rotas e Raízes conta consigo:)

Gruta Mira Aire e Parque do Monge



SAÍDA: Estação de comboio Oeiras– 08:00
Estação de comboio Vila Franca de Xira– 08:40

ALMOÇO: Piquenique

INCUI: Autocarro, entrada na Gruta, no Parque do Monge
Seguro e Guia

A atividade realizar-se-á com um mínimo de 29 participantes.
INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES
Rotas e Raízes
Telemóveis: 910021464; 93 6579874
Email: rotaseraizes@gmail.com
Site: www.rotaseraizes.pt

TURISMO DE PORTUGAL MAIS PRÓXIMO E ACESSÍVEL







O Turismo de Portugal redefine a sua presença digital com um novo Portal institucional completamente reestruturado que vem facilitar o relacionamento entre a Administração Pública e todos aqueles que intervêm na atividade turística: empresas, associações empresariais, turistas e alunos.
Segmentámos a abordagem e os conteúdos por área de atuação – Promoção do DestinoApoio às EmpresasQualificação e Formação e Regulação e Inspeção de Jogos –, para facilitar o acesso à informação e ajudar os diferentes públicos a, rapidamente, encontrar o que procuram.
Para os agentes do setor, criámos um canal específico para as Empresas – o Portal Business (business.turismodeportugal.pt), onde poderão ser encontrados, de forma estruturada, relacional e organizados de acordo com as “etapas” da empresa, quer conteúdos de caráter informativo, quer todos os serviços disponibilizados pelo Turismo de Portugal.
As Novidades do setor, os Resultados mais recentes, uma Agenda de eventos e uma área dedicada a Media – onde podem ser visualizados e descarregados vídeos, fotografias, notas de imprensa e apresentações institucionais, entre outros conteúdos –, estarão também disponíveis neste Portal.
E se não encontrar o que procura através da navegação, pode sempre recorrer ao novo Sistema de Pesquisa (discovery system) que através de funcionalidades avançadas permite descobrir e explorar os conteúdos quer dos vários sites do Turismo de Portugal, quer de outras fontes relevantes sobre Turismo a nível mundial.
Visite-nos no endereço habitual: turismodeportugal.pt

Turismo de Portugal, IP

Visita Quinta da Regaleira+Rota dos Seteias- Sintra

Próximo Domingo dia 25 de Março, vamos visitar a Quinta da Regaleira e caminhar pela Rota dos Seteais em Sintra, Venha connosco. Inscreva se

Vasco Lagarto integra Júri do Concurso de Empreendedorismo do Turismo do Centro









Vasco Lagarto faz parte do júri da terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo do Centro.

Licenciado em Engenharia Eletrónica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto , Vasco Lagarto possui o estatuto de Master of Science em Sistemas de Telecomunicações, pela Universidade de Essex, em Inglaterra.

Iniciou a sua atividade profissional no Centro de Estudos de Telecomunicações da Portugal Telecom (atual AlticeLabs), sendo responsável pelo desenvolvimento de equipamentos de telecomunicações utilizados na digitalização da rede nacional, assim como de alguns equipamentos de transmissão ótica.


Entre 1974 e 1979, lecionou várias disciplinas na área das telecomunicações, enquanto docente na Universidade de Aveiro.
Atualmente é Diretor operacional do Cluster ligado ao setor das tecnologias de Informação Comunicação e eletrónica – TICE.PT 

O Prémio José Manuel Alves destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

O prazo de candidaturas para a presente edição do concurso termina hoje.
Mais informações aqui.

Ultimos dias para se inscreverem...

Caminhada na Freineda


Caminhada Noturna P´los Miradouros de Lisboa


Sendo Lisboa a cidade das sete colinas, esta tem naturalmente pontos de observação naturais sobre a paisagem circundante. Venha apreciar a beleza noturna e descobrir um pouco da nossa capital através da Rota dos Miradouros de Lisboa.

Ponto de Encontro: Praça do Município- Lisboa (21:00h)
Distância: 10 Kms (percurso circular)
Duração: 3:00h
Grau de Dificuldade: Médio
INCLUI: seguro e Guia.

A atividade realizar-se-á com um mínimo de 6 participantes.
INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES
Rotas e Raízes
Telemóveis: 910021464; 93 6579874
Email: rotaseraizes@gmail.com
Site: rotaseraizes.pt

Visita á Quinta da Regaleira e Caminhada Rotas dos Seteais.



Venha connosco descobrir os encantos da Quinta da Regaleira e desfrutar de uma bela caminhada da Rota dos Seteais-Sintra.
Inscrevam-se 

Forte de Santo António da Barra será recuperado

Forte de Santo António da Barra, no Estoril, vai deixar de estar ao abandono, ficando a sua manutenção e limpeza a cargo da Câmara de Cascais. O protocolo de entendimento entre o Secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello, e o autarca de Cascais, Carlos Carreiras, será assinado no dia 13 de março, com o objetivo de pôr o edifício “ao serviço das populações”, segundo nota enviada ao Expresso.
"Com a assinatura deste protocolo a câmara assegura a manutenção e limpeza das instalações podendo aí realizar atividades pontuais", lê-se. Isto significa que a posse mantém-se na esfera do Estado central, ficando a autarquia com a responsabilidade de manter em condições o forte conhecido por forte de Salazar, pois foi onde o antigo presidente do Conselho deu a queda da cadeira que acabaria por o conduzir à morte.
A novidade chega via Ministério da Defesa no mesmo dia em que o Parlamento votou projetos de resolução do CDS e do PAN (o BE retirou o seu) que recomendavam ao Governo a recuperação do Forte. Os projetos foram aprovados, embora PS, BE, PCP e PEV se tenham mostrado contra o ponto em que os centristas previam “medidas necessárias para a transferência do imóvel para a respetiva autarquia, de modo ao aproveitamento deste património nacional”.
O Expresso noticiou a situação de abandono e vandalismo em que o Forte se encontrava no início de dezembro. As fotografias a que teve acesso mostravam paredes grafitadas (e inclusivamente pessoas a grafitá-las), vidros partidos e os azulejos que cobriam as paredes no chão. Do lado de fora, e embora o portão que dá acesso ao edifício estivesse fechada, havia buracos na vedação que permitiam que uma pessoa adulta entrasse e garrafas de cerveja vazias.
INÊS COUTO
Na altura, o presidente da Câmara de Cascais acusava, em declarações ao Expresso, o Governo de “deixar a História apodrecer”. Tudo porque a situação de abandono do Forte se justificava com um impasse entre o Executivo e a autarquia: apesar de o edifício se encontrar dentro dos limites de Cascais, mais precisamente no Estoril, junto ao mar, é um Imóvel de Interesse Público e é tutelado pelo Ministério das Finanças, mais precisamente pela Direção-Geral do Tesouro e Finanças.
Em março de 2015, foi assinado um acordo-quadro entre o anterior Governo e a Câmara de Cascais que determinava o início de uma série de “iniciativas de cooperação” e “delegação de competências” na autarquia em várias áreas, incluindo a do património. Daí ficou decidido que a responsabilidade pelo Forte passaria a estar a cargo da autarquia. Mas em dezembro a Câmara de Cascais assegurava ao Expresso que tinha em mãos “um acordo congelado e um forte abandonado”, só encontrando “silêncio” da parte do Governo. Na altura, o Expresso tentou contactar repetidamente as Finanças, que nunca deram resposta.
Por outro lado, o Ministério da Defesa, que tinha a seu cargo a manutenção do espaço desde que este deixou em 2015 de estar afeto ao Instituto de Odivelas, respondia ao Expresso que se realizaram ali “limpezas esporádicas”, frisando que a direção estabelece as prioridades para manutenção do “património devoluto” tendo em conta o “valor patrimonial” de cada prédio. E reconhecia que a demora do processo de “alienação” do imóvel era a culpada pelo prolongamento do período em que o Forte esteve “devoluto, e por isso mais exposto a fenómenos de degradação”, acrescentando que o edifício teria de ser “necessariamente de ser alvo de intervenção profunda de obras de construção civil, que corrigirão os problemas de degradação do imóvel”.
INÊS COUTO
Em janeiro, deu entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal de Sintra uma providência cautelar relativa ao Forte, subscrita por quatro associações agregadas no Fórum do Património: a APAC (Castelos), a APCA (Casas Antigas), a ACC (Cascais) e o GECoRPA (Grémio do Património). O objetivo era “travar o processo de degradação de um bem cultural em situação de abandono".
O protocolo agora assinado prevê que a Câmara passe assim a assegurar “a manutenção e limpeza das instalações” e possa, por outro lado, “realizar atividades pontuais” no edifício.
INÊS COUTO
O Forte de Santo António da Barra serviu entre 1915 e 2015 para albergar as alunas do Instituto Feminino de Educação e Trabalho em Odivelas durante as suas colónias de férias. Era também o local onde Salazar passava temporadas no verão e onde deu a queda da cadeira que acabaria por o conduzir à morte. Em 1977, foi classificado como Imóvel de Interesse Público.

Workshop | Focus-Group | Medição do Impacto económico e social das atividades turísticas nos territórios de baixa densidade | O Caso das Aldeias Históricas de Portugal | 14 MAR


Validação da Framework de Indicadores para análise do impacto económico e social das atividades turísticas nos territórios de baixa densidade – O Caso das Aldeias Históricas de Portugal
A aprovação do projeto “Framework for Analysing the Economic and Social Impact of Tourist Activities on Low Density Territories: The Case of Portuguese Historical Villages”, com o acrónimo  – PlowDeR, ao abrigo do Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica (SAICT), visa gerar contributos no âmbito das plataformas de Inovação da RIS3 do Centro, nomeadamente no domínio da inovação territorial, através da construção de um sistema de monitorização que permita medir o impacto económico e social das atividades geradoras de riqueza.
A Universidade de Aveiro, Instituto Politécnico da GuardaAldeias Históricas de Portugal e Turismo do Centro, em regime de co-promoção, promovem um Workshop - Focus Group, no âmbito do Projeto “PLowDeR – Data Management Platform of Economic Activities' Impact on Low Density Territories: o Caso das Aldeias Históricas de Portugal”, com vista à validação da framework de indicadores para análise do impacto económico e social das atividades turísticas nos territórios de baixa densidade junto da comunidade científica, institucional e empresarial.
O evento realiza-se no Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro, no dia 14 de março de 2018.
O programa do evento:
QUARTA-FEIRA, 14 DE MARÇO
14h00 - Receção
14h30 - Abertura e apresentação do projeto
15h30 - Focus Group
17h00 - Coffee Break
17h30 - Síntese da discussão e encerramento
Contamos com a sua presença!
Mais informações sobre o projeto emwww.plowder.pt
Esta iniciativa é financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através, designadamente, dos programas Centro 2020 (Programa Operacional Regional do Centro), via Portugal 2020.
1 DESTINO QUE SÃO 12.

Visita ao Miradouro Panorâmico e aqueduto águas livres- Monsanto (Lisboa)

O Restaurante Panorâmico de Monsanto foi mandado construir pela Câmara Municipal de Lisboa em 1967. Abriu um ano depois, em 68, sendo logo considerado um dos mais luxuosos edifícios da capital e quiçá de Portugal.
O edifício sobressai dos seus 205 metros de altitude do Alto da Serafina, no Parque Florestal de Monsanto. Tem um formato circular, uma dimensão gigantesca até um acesso subterrâneo que, outrora, foi uma garagem que acolheu centenas de carros de luxo de outros tempos. Nota-se a degradação, mas é no interior que o vandalismo mais perturba.
No parque de estacionamento junto ao antigo restaurante há um sinal que proíbe a entrada, mas, na verdade, todos os dias passeiam por lá dezenas de pessoas. Um buraco na rede que protege a zona dá acesso ao local.

Aqueduto águas livres:
Construído entre 1731 e 1799, por determinação régia, o Aqueduto das Águas Livres constituiu um vasto sistema de captação e transporte de água, por via gravítica. Classificado como Monumento Nacional desde 1910 é considerado uma obra notável da engenharia hidráulica.
A concretização desta obra implicou o recurso às nascentes de água das Águas Livres integradas na bacia hidrográfica da serra de Sintra, na zona de Belas, a noroeste de Lisboa.
O trajecto escolhido coincidia, em linhas gerais, com o percurso do antigo aqueduto romano. A sua construção só foi possível graças a um imposto denominado Real de Água, lançado sobre bens essenciais como o azeite, o vinho e a carne.
O sistema, que resistiu ao terramoto de 1755, é composto por:
Um troço principal, de 14 km de extensão, com início na Mãe de Água Velha, em Belas, e final no reservatório da Mãe de Água das Amoreiras, em Lisboa
Vários troços secundários destinados a transportar a água de cerca de 60 nascentes
Cinco galerias para abastecimento de cerca de 30 chafarizes da capital
No total, o sistema do Aqueduto das Águas Livres, dentro e fora de Lisboa, atingia cerca de 58 km de extensão em meados do século XIX, tendo as suas águas deixado de ser aproveitadas para consumo humano a partir da década de 60, do século XX.
A extraordinária arcaria do vale de Alcântara, numa extensão de 941m, é composta por 35 arcos, incluindo, entre estes, o maior arco em ogiva, em pedra, do mundo, com 65,29 m de altura e 28,86 m de largura

Ponto de Encontro: Junto Associação Ajuda de Berço (10h)
Distância: 12 Kms (percurso circular)
Duração: 3h30
Grau de Dificuldade: Médio
INCLUI: seguro e Guia.

A atividade realizar-se-á com um mínimo de 6 participantes.
INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES
Rotas e Raízes
Telemóveis: 910021464; 93 6579874
Email: rotaseraizes@gmail.com
Site:www.rotaseraize.pt


Um dia com o pastor nas Aldeias históricas

A iniciativa sugere passar um dia na quinta de um pastor, acompanhar o seu rebanho de cabras, provar queijo, sentir hospitalidade, as tradições e a gastronomia beirã, sempre em contacto direto com os animais e a vida no campo. O programa começa no sábado, dia 24 de Março, a partir das 9 horas com ponto de partida do Largo do Chafariz, Santo Estevão, Sabugal até à Quinta dos Rebolais. Chegados à quinta, os participantes irão conhecer o pastor e a sua família, bem como a quinta e o rebanho.

Os participantes terão a oportunidade de participar na ordenha do leite, no pastoreio e fazer o queijo. Após um piquenique no campo irá decorrer um passeio com o rebanho de cabras no monte, na companhia dos seus cães.


Para domingo, dia 25 de Março , está agendada uma caminhada por uma pequena rota em Monsanto.

A organização da iniciativa surge de uma parceria entre a Quinta dos Rebolais, e a Rotas & Raízes, Lda.

Os interessados em participar devem fazer as suas inscrições através dos seguintes contactos: 924 433 370 / 962 392 522 ou rotaseraizes@gmail.com; quintadosrebolais@gmail.com.

Sugestões de Alojamento:
https://www.facebook.com/moinhomaneio/?fref=ts
https://www.facebook.com/caryatallaya/?fref=ts
https://www.facebook.com/pages/Hospedaria-Robalo-Sabugal/276704709089000?fref=ts
https://www.facebook.com/refugionocampo/
http://www.web.quintadoalexandre.com/
http://logradouro.pt/palheirosdocastelo/pt/
https://www.facebook.com/casadalomba/











Visita P´las Amendoeiras em Flor- Vila Nova de Foz Côa

...Em Celorico da Beira ,há um mundo mágico a explorar, desde Trancoso, passando pela Barragem do Pocinho,e Vila Nova de Foz Côa,onde usufruímos do seu miradouro com vista para o Douro...fiquei fascinada com a Estação Arqueológica do Prazo , ... fomos muito bem recebidos pela equipa da Rotas&Raízes, e pela boa disposição do Srº Joaquim!  

Documentário de uma Participante:
Sandra Larcher 























Qual é a Aldeia que mais gosta? :)

Qual é a Aldeia que mais gosta?  :) Localizadas no Centro de Portugal, distribuídas por 10 municípios (Almeida, Arganil, Belmonte, Celo...